quarta-feira, 16 de setembro de 2015

há dias assim... deve ser da chuva

E há alturas em que sobre nós o vazio cai. As nossas dúvidas acentuam-se e pouco há que nos faça sorrir. Em que as nossas certezas se baralham e toldam-nos o discernimento. Dias em que não choramos, é certo, mas em o sorriso fica escondido e encoberto por tanto que não nos apetecia calar. E por tudo aquilo que nos apetecia fazer. Exigir. Tomar como certo.
Dias em que sobre nós uma nuvem negra paira. Dias em que não chega a chover, mas em que o sol não brilha. Dias em que mais valia a tempestade desabar para, em seguida, o sol brilhar de novo
Dias quase chateados. Dias quase presos. Dias quase a rebentar. Nostálgicos. Embirrantes. Impacientes. Saudosos. Perigosos.
Dias quase.

- Rita Leston -

Sem comentários:

Enviar um comentário