domingo, 2 de março de 2014

O Tempo de Amar...

Quero que nem os minutos se esqueçam de nós; que todo o tempo em que nos amamos seja todo o tempo em que estamos vivos;
e é assim que se percebe que é amor;
quando não há diferença entre o tempo a dois e o tempo real; quando o tempo real se mede em suspiros; em partilhas; em toques;
é em suspiros que se mede o tempo.

Pedro Chagas Freitas

Sem comentários:

Enviar um comentário