terça-feira, 22 de maio de 2012

Olha a cereja

Bem boas as da quintinha cá de casa... E quem diria tantas virtudes....

A atenção recai sobre as cerejas mais escuras, quase negras, por serem detentoras de elevadas quantidades de ferro, magnésio e potássio. Entre as virtudes deste fruto destacam-se a capacidade analgésica, assim como os seus poderes anti-inflamatórios.

Contra o cancro
O ácido elágico, um fitoquímico com propriedades antioxidantes que está presente na cereja, inibe o desenvolvimento e reprodução de células cancerígenas.
Adelgaçantes esféricos
Devido ao seu poder saciante, aliado a muito poucas calorias per capita, as cerejas desempenham um papel protagonista quando o objectivo é perder peso. Cerca de oitenta e cinco por cento do corpo da cereja é composto por água e as suas propriedades depurativas ajudam a eliminar toxinas.
As fibras e o potássio favorecem uma boa circulação intestinal, assegurando a drenagem do sistema digestivo. E não só os adeptos de dietas que beneficiam ao comerem cerejas: os hipertensos e pessoas com problemas cardíacos e renais só têm a ganhar se os imitarem...
Envelope saudável
Por ser detentora de betacaroteno, a cereja ajuda a manter os tecidos cutâneos protegidos, defendendo-os das agressões externas. Aliás, os próprios «pés» deste fruto são utilizados como «ingredientes» em fórmulas cosméticas anti-envelhecimento.
Fruto da juventude Os bioflavonóides impedem a degeneração celular e o elevado índice de minerais existente na cereja funciona como uma arma contra as marcas da idade, combatendo a desmineralização óssea e as queixas associadas à menopausa.

Sem comentários:

Enviar um comentário